logo-curadoria01
logo-curadoria02
  • Slide 03
  • Slide 01
  • Slide 04

Apresentação - Acervo Fotográfico

O ACERVO FOTOGRÁFICO da Casa Barão de Melgaço é riquíssimo, visto que constituído ao longo de quase um século de ininterrupta atuação. Além de registrar individual e coletivamente os sócios do Instituto Histórico e Geográfico e da Academia Mato-Grossense de Letras, inclui ainda reminiscências de instituições fenecidas, a exemplo de agremiações literárias e culturais, incorporando ainda fotografias de importantes momentos da política regional.

acervo-fotografico01Caixas-arquivo, na cor fumê, contendo 15 fotos por pasta         acervo-fotografico02Pastas suspensas numeradas

No que tange a essas duas Instituições que integram a Casa Barão de Melgaço (IHGMT e AML), o acervo é farto em fotografias alusivas a cerimônias ali realizadas, concertos musicais e saraus. Inclui ainda imagens de antigas igrejas, prédios de instituições educacionais, ainda em fase de construção, porém uma série se destaca no conjunto, qual seja o álbum das obras mandadas edificar durante o Estado Novo, sob ordens do então Interventor Júlio Strübing Müller, inauguradas, as mais importantes, com a presença do presidente Getúlio Vargas. Outros álbuns dizem respeito às posses de acadêmicos e às comemorações dos aniversários das instituições e de significativas datas cívicas. Uma outra série se refere às antigas e barrocas igrejas católicas de Cuiabá, muitas delas mandadas edificar nos séculos XVIII e XIX, a exemplo da Matriz de Cuiabá, que é brindada com fotografias em suas quatro fases: aquela relativa à sua primitiva construção, com uma só torre, que data de meados do século XVIII, outra pertinente à segunda fase, quando foi colocada uma segunda torre, já no início do século XIX; da terceira fase, a que coincidiu com a Modernização de Cuiabá (década de 1960), quando a imponente catedral foi demolida; incluindo ainda fotos da atual e moderna catedral. Largos, praças, ruas antigas, becos e avenidas mereceram os olhares dos principais fotógrafos da cidade e estão as mesmas incorporadas ao acervo.

O trabalho metodológico percorreu alguns passos:

  1. Localização, no interior da Casa Barão de Melgaço, de todas as imagens fotográficas;
  2. Separação das fotografias por séculos;
  3. Organização das fotos por datas, instituições e logradouros públicos;
  4. Catalogação das fotografias e sua numeração no acervo. Para tanto, optamos por elaborar uma extensa ficha técnica que inclui os seguintes dados, exemplo:

 acervo-fotografico03

Após a catalogação e descrição das fotografias, foram as mesmas colocadas, a exceção das constantes em álbuns:

  1. Em envelopes proporcionais ao tamanho das fotos, sendo que no topo dos envelopes existe uma breve resenha da sua estampa, acompanhada do número localizador no acervo;
  2. Cada envelope foi colocado no interior de uma pasta suspensa, devidamente numerada de acordo com a fotografia;
  3. Cada 15 fotos foram colocadas em caixa-arquivo de plástico, cor fumê, tendo, no exterior da mesma, a seqüência numérica das fotos contidas ma caixa.

Esse procedimento objetivou conservar por mais tempo as fotografias, preservando-as in natura. Sabemos que o fator temporal se incumbirá de danifica-las, porém no aguardo de digitalização e colocação e disponibilização no site.

acervo-fotografico04Bolsistas procedendo ao arranjo e catalogação das fotografias

 

Últimos Vídeos

Documentário Casa Barão de Melgaço.
Um dos maiores símbolos mato-grossenses do conhecimento histórico e intelectual.

titulo historia em imagens

Isác Póvoas

familia-rodrigues034

Isác Póvoas

Nasceu em Cuiabá-MT, no dia 4 de janeiro de 1886, descendendo de Pedro Fernandes Póvoas e Galdina Virgínia Póvoas.

Seus primeiros estudos foram cursados em Cuiabá, bacharelando-se em Ciências e Letras pelo Liceu Salesiano São Gonçalo.

Na vida profissional, iniciou carreira como professor interino e depois catedrático de Literatura e Lógica do Liceu Cuiabano, estabelecimento que chegou a dirigir entre os anos de 1916 a 1920, exercendo o mesmo cargo no ano de 1925. Lecionou também na Escola Normal.

Leia mais...